Os 5 elementos do bem-estar, segundo a Gallup

Aspectos para um vida feliz

Para o Instituto Gallup, cinco aspectos devem ser levados em consideração quando se fala em uma vida feliz: trabalho, finanças, saúde física, comunidade e relacionamentos com a família e amigos. Segundo pesquisas, esses são elementos de bem-estar que levam a uma vida próspera e feliz.

Este texto é uma adaptação com tradução livre do artigo What Makes a Great Life?, de autoria de Jon Clifton, para o site da Gallup em inglês.

Para chegar a estes cinco elementos, a Gallup reviu grande parte da literatura sobre felicidade e bem-estar. Ao pesquisar “bem-estar” no Google Scholar, você encontrará mais de 1,9 milhões de artigos acadêmicos; “felicidade” traz mais de 2,7 milhões de artigos. Como seria impossível ler tudo, a Gallup se concentrou em meta-análises, que combinam os resultados de múltiplos estudos que tiveram o maior impacto no campo da pesquisa do bem-estar.

Em seguida, a Gallup realizou inúmeras pesquisas em cima do assunto. Foram cerca de 5 milhões de pesquisas em quase 170 países, cerca de 2 milhões de entrevistas nos EUA e 3 milhões em todo o mundo. Também foram feitos painéis e estudos para rastrear as mesmas pessoas ao longo do tempo e entender melhor o que causa mudanças no bem-estar.

A natureza global deste trabalho é crucial. Já que frequentemente, dentro da área acadêmica, é estudado uma amostra muito limitada de pessoas, que geralmente não representa o mundo inteiro. Por exemplo, as pessoas que são recrutadas para participar de pesquisas acadêmicas nos Estados Unidos são estudantes universitários. Só que eles não são representativos do mundo. Na verdade, eles não são sequer representativos dos jovens em todo os Estados Unidos.

A pesquisa de bem-estar da Gallup é verdadeiramente global, cobrindo mais de 98% da população adulta mundial. E inclui quase todos os grupos étnicos, religiões e níveis de renda, contemplando praticamente todo tipo de experiência humana em todo o mundo.

“Em cada pesquisa, perguntamos às pessoas como elas veem e vivem suas vidas. Suas respostas tornam-se os resultados de interesse em nossa análise – ou seja, analisamos outras variáveis para ver o que nos ajudaria a explicar como suas vidas estão indo. Quando alguém diz: “Minha vida é um 10” ou “Eu ri e sorri muito durante o dia todo ontem”, o que mais nos dizem? Eles são fisicamente ativos? Eles amam seu trabalho? Eles têm muitos amigos? Ou alguma combinação dos três?”, destaca Jon Clifton no artigo em inglês.

A pesquisa da Gallup, assim como a pesquisa da comunidade global de profissionais do bem-estar, produziu centenas, senão milhares, de descobertas.

Uma das descobertas mais famosas é a curva em U da felicidade, que mostra como a idade está associada ao bem-estar. Os jovens classificam sua satisfação com a vida como alta, assim como as pessoas mais velhas. Mas as pessoas de meia-idade classificam-se como mais baixas. Essa tendência se mantém a cada ano em quase todos os países do mundo. É apelidada de “curva em U” da felicidade porque quando se olha para o gráfico, parece um “U”. Alguns dizem, brincando, que o gráfico está sorrindo.

Algumas descobertas são espantosas; outras parecem revelar segredos, como George Gallup referiu-se a algumas informações sobre a longevidade. Por exemplo, pode-se argumentar que a curva em U da felicidade simplesmente quantifica a sabedoria convencional de que as pessoas têm crises de meia-idade.

Veja outras descobertas interessantes:

  • Pessoas que amam seu trabalho não odeiam as segundas-feiras;
  • A dívida relacionada à educação* pode causar uma cicatriz emocional que permanece mesmo depois que você paga a dívida;
  • Trabalho voluntário não é bom apenas para as pessoas que você está ajudando; é bom também para você;
  • Exercitar-se é melhor para eliminar a fadiga do que remédios;
  • A solidão pode dobrar seu risco de morrer de doenças cardíacas.

O artigo encerra com a dica de Jon Clifton para as lideranças:

“Poderíamos enumerar todos os insights já produzidos a partir desta pesquisa e incentivar os líderes a trabalharem em todos eles. Ao invés disso, adotamos outra abordagem. Usando essas percepções de toda a indústria combinadas com nossas pesquisas e análises, criamos os cinco elementos do bem-estar. E nossa pesquisa global em andamento confirma que os cinco elementos do bem-estar são motores significativos de uma grande vida em todos os lugares.”

Esse é um dos assuntos do mais recente livro lançado pela Gallup, de autoria de Jon Clifton, com versão ainda apenas em inglês:


Fonte:
https://news.gallup.com/opinion/gallup/401639/makes-great-life.aspx
*dívida relacionada à educação – refere-se aos altos custos com educação superior, em especial, que leva as pessoas a se endividar para pagar a universidade, criando uma dívida por muitos anos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

por Juliana Rissardi
Aniversário do nosso mentor, General Uchôa.