Vida Profissional: Você é um eterno aprendiz?

Lifelong Learning

A transformação digital, que vem ocorrendo em especial desde a década de 1990, trouxe novas formas de se relacionar e trabalhar. O mundo do trabalho e a educação foram áreas fortemente impactadas pela aceleração tecnológica e a velha ordem de primeiro pegar um diploma para depois ir para o mercado não contempla mais as mudanças constantes. Um relatório do Fórum Econômico Mundial, The Future of Jobs, afirma que 65% das crianças que estão nas séries iniciais hoje terão uma profissão que ainda não existe.

Assim ganhou força o conceito de Lifelong Learning – ou Educação Continuada – definida como a aprendizagem ao longo da vida, de forma voluntária, proativa e permanente. Apesar de maior destaque com a transformação digital, o lifelong learning remonta à década de 1970. Nasceu em entidades como a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). A União Europeia (UE) incluiu o lifelong learning em suas políticas educacionais nos anos 2000, por considerá-lo uma importante estratégia para evitar o desemprego.

Ter uma postura de aprendiz constante traz habilidades de antecipar, acompanhar e corresponder às transformações do mundo, do mercado e da sociedade. E muitas empresas já estão atentas, colocando o ato de aprender como um dos seus valores inegociáveis e o investimento em educação continuada em seus planejamentos estratégicos:

  • 52% dos líderes de RH na América Latina estão priorizando iniciativas de aprendizado (Gartner);
  • 49% dos profissionais de T&D dizem que seus diretores estão preocupados com a deficiência de habilidades-chave (LinkedIn).

A Organização Lifelong Learning Council Queensland (LLCQ), que representa a Educação Continuada no mundo, aponta os 4 pilares do lifelong learning:

  1. Aprender a Conhecer– construir o conhecimento autônomo;
  2. Aprender a Fazer – a prática faz com que o conhecimento se torne um hábito;
  3. Aprender a Conviver – as trocas têm o poder de promover o aprendizado;
  4. Aprender a Ser -desenvolver autonomia para aprender coisas novas.

Já existe também muita bibliografia sobre o tema e dica que a gente deixa hoje é: Lifelong learners – o poder do aprendizado contínuo: Aprenda a aprender e mantenha-se relevante em um mundo repleto de mudanças, de Conrado Schlochauer

 


 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

por Grazieli Gotardo