O que diz a Gallup sobre o “Quiet Quitting”

Mercado de Trabalho

Basta uma rápida pesquisada em sites sobre carreira ou no Linked In para vermos informações sobre o Quiet Quitting ( ou demissão silenciosa), fenômeno que começou a ser observado nos Estados Unidos e já se alastra pelo mundo entre as gerações Geração Z e Millennials (com menos de 35 anos). O termo não se refere a pedir demissão em si, mas a pessoa apenas cumprir o mínimo necessário para sua função, sem fazer nada além ou extra.

Segundo dados da Gallup, o índice de engajamento dos funcionários nos EUA é o mais baixo em quase uma década. No segundo trimestre de 2022 a proporção de engajados permaneceu em 32% a de engajados ativamente em 18%. A queda no engajamento começou na segunda metade de 2021 e foi concomitante com o aumento das demissões de empregos. O declínio geral foi especialmente relacionado à clareza das expectativas, oportunidades para aprender e crescer, sentir-se útil e com conexão com a missão ou propósito da organização. Outro fato é que a maior dessas pessoas já está procurando outro emprego.

A porcentagem de pessoas contratadas com menos de 35 anos de idade também caiu seis pontos percentuais de 2019 a 2022, alerta ao Instituto E, durante o mesmo período, a porcentagem de funcionários ativamente desengajados aumentou em seis pontos.

Para a Gallup, a demissão silenciosa é um sintoma de má gestão.

  • Apenas um em cada três gestores está engajado no trabalho. A liderança sênior precisa reabilitar os gestores a vencer no novo ambiente híbrido;
  • Os gestores devem aprender a ter conversas e apoiar os funcionários a reduzir o desinteresse e o esgotamento. Somente os gestores estão em posição de conhecer os funcionários como indivíduos – sua situação de vida, seus pontos fortes e objetivos.

A Gallup orienta os gestores a ter o hábito de ao menos uma conversa significativa por semana com cada membro da equipe, de 15 a 30 minutos, sobre temas não operacionais. Os gestores precisam criar responsabilidade pelo desempenho individual, colaboração de equipe e valor do cliente, e os funcionários devem ver como seu trabalho contribui para o propósito maior da organização.

As descobertas da Gallup são baseadas em uma amostra aleatória de 15.091 funcionários americanos em tempo integral e parcial com 18 anos ou mais, pesquisados em junho de 2022.

 

Fonte: com informações e tradução livre de https://www.gallup.com/workplace/398306/quiet-quitting-real.aspx

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Dias 05 e 06/07, com ingresso presencial ou online
Instituto Círculo