O poder dos símbolos nos caminhos mágicos

Um olhar da bruxaria para os símbolos!

Os símbolos têm um papel muito importante na magia. Usados por muitas sociedades e culturas, sempre foram fortes representações de conceitos, situações, objetos e nos cercam desde tempos remotos por toda a parte. Venho aqui, sem esgotar o assunto que poderia facilmente ter um curso apenas sobre ele, trazer um pouco do conhecimento deste universo dos símbolos a partir de meu olhar e estudo da bruxaria e ciências ocultas.

Através dos símbolos esotéricos podemos acessar conhecimentos da bruxaria, alquimia, astrologia, dentre tantas linhas de estudo e práticas místicas. Nem sempre é possível traduzir o significado de um símbolo com palavras, pois eles guardam o oculto, que conversam com aspectos não apenas da nossa comunicação verbal, mas também emoções, linguagem arquetípica do *inconsciente coletivo e a linguagem da alma.

Falando a partir das ciências ocultas, eles são também carregados de energia, possuem uma forte egrégora e são potencializadores em rituais e atos mágicos. Os símbolos funcionam como chaves que acessam essas dimensões (a exemplo dos símbolos do Reiki, para quem é iniciado neles)

“Os primeiros símbolos ritualísticos usados na Wicca surgiram em boa parte da magia cerimonial e da alquimia. Tradições compartilharam símbolos entre aqueles que as seguiam, começaram a ser publicados, aumentando ainda mais seu uso.”(Cunningham, 2017,pg. 259)

O pentáculo ou pentagrama é um símbolo comumente utilizado na bruxaria, representado por uma estrela de cinco pontas e carrega a simbologia do perfeito equilíbrio terrestre. Cada uma de suas quatro pontas de perfeição representa um dos elementos primordiais da natureza: o fogo, a água, a terra e o ar e os pontos de direção. Já a ponta para cima significa a quintessência, que abrange o domínio do Espírito sobre os elementos, e o círculo envolto, o divino.

Nós, bruxos, normalmente carregamos um pentagrama no pescoço, não apenas pela simbologia do equilíbrio, mas também para ser usado como um objeto de proteção. Esse pentagrama é previamente consagrado e ativado para tal fim, como também para ser reconhecido entre os mágicos.

“O Pentagrama é um dos símbolos mais antigos da humanidade. Pitágoras, na sua comunidade mística da Sicília, considerava-o um símbolo sintético da unidade do homem e do Universo, e com certeza, deve tê-lo utilizado como chave geométrica em técnicas meditativas.”(Lascariz, 2010, pág. 161)

Temos também o Triskle ou a Espiral Tripla, símbolo sagrado na cultura celta, que carrega um grande poder simbólico do número 3, do movimento, dos ciclos de vida, morte e renascimento, mente, corpo e espírito e pode representar as três faces da Deusa (jovem, mãe, anciã) e uma grande sabedoria universal.

Esses são alguns exemplos básicos de como símbolos carregam energias e sabedorias ocultas poderosas, que muitas vezes são banalizadas sem entendermos o seu real significado.

Existem muitos estudos que trazem o assunto de forma aprofundada sobre esses e outros símbolos mais complexos, um conhecimento que pode agregar em sua busca consciencial.

Por hora, deixo uma dica simples de como usar os símbolos com seu poder potencializador em uma magia: ao acender uma vela pedindo proteção, seja qual for sua crença, você pode desenhar símbolos utilizados para proteção à lápis na vela enquanto faz seu pedido, antes de acendê-la. Seu pedido irá funcionar se feito como um ato de vontade, mesmo sem o símbolo também, claro! Porém, quanto mais itens você agregar, mais fácil a conexão para nossa mente.

Grande abraço,
Bruxilds Juliana Rissardi

* Segundo Carl Jung (1875-1961).

5 respostas

    1. Dica anotada, minha amiga!! Teremos novidades logo logo, gratidão por sempre!! 😍🪄🧙🏻‍♀️

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

A história dos 7 anos de Círculo Escola.