É preciso cocriação coletiva para o princípio de correspondência (LAB 12)

Diário Espiritual

Participantes: Adriana, Alicia, Juliana, Juliano, Mônica, Simone
Data:
17 de novembro de 2020

COMUNICAÇÕES

Adriana conduz oração de abertura da reunião


Juliano: Gente, percebam que a caixa de som está com um chuvisco de fundo. Chega a dar pra perceber como se fosse uma estação de rádio cruzando. Não é do efeito de onda da música, é um chuvisco.

Mônica: Eu sinto a energia de uma equipe de visitantes querendo se apresentar, dar boas-vindas. Eles foram atraídos, é como se a gente estivesse emanando luz, conforme fomos cantando os mantras espontâneos. É um acolhimento muito sutil, sublime, que aquece o coração daqueles que estão aqui ao nosso redor. E isso faz com que todos se transportem para uma dimensão paralela. Que possamos oferecer essa vibração sutil e leve a todos aqueles que passam pela encarnação nesse momento tão crítico do planeta. Que cada um possa receber sua cota de energia em forma de bênçãos que aliviam os seus fardos.

Eu, em nome da equipe encarnada reunida, saúdo as equipes que estão presentes conosco. Agradeço a presença e peço gentilmente que entrem em intercâmbio conosco para que possamos trocar e melhorar o nosso repertório.


Equipe espiritual (via Psicofonia Juliana): Boa noite, amigos queridos. Eu vos saúdo, em nome da nossa equipe espiritual. Nós viemos de longe, de perto, respondemos em nome do nosso senhor Jesus Cristo. Na noite de hoje, pedimos o foco redobrado para que consigam estabelecer a conexão mental necessária para intercâmbio de mensagens tão desejadas por nós e vós. Não tenham medo. As energias talvez sejam um pouco distintas, pois temos comunidades aqui hoje. Mas deixem-se levar.

Simone: Eu li aqui também na mesa assim: “Muita gente nova hoje. Deixem-se dominar”.

Equipe espiritual (via Psicofonia Juliana): As escolhas de cada um de vós são parte do seu livre-arbítrio. Não nos cabe opinar ou predeterminar caminhos, pois não há caminho certo, e sim destino certo, e é nesse propósito que nós alimentamos em vocês. Saibam selecionar, escolher, mas, principalmente, saibam sentir no meio do meio de vós.

Equipe espiritual (via Psicofonia Simone): Fazemos o possível do nosso lado, mas é preciso deixar julgamentos e preconcepções em aberto

Equipe espiritual (via Psicofonia Juliana): Vossas crenças podem ser limitantes ou fortalecedoras.

Equipe espiritual (via Psicofonia Adriana): Coisas novas aparecerão de modo incrível. E a comunhão se fará quando menos se esperar.

Equipe espiritual (via Psicofonia Juliana): Mas lembrem-se que não se pode unir Mamom a Maomé. Conectem-se às partículas de luz divina viventes dentro de vós.

Adriana: Eu tive uma sensação de estarmos no meio de uma arena, várias pessoas em volta, e a gente no centro, no meio desse teatro

Juliano: Estou com uma sensação na minha têmpora esquerda, latejando, quase que uma cãibra, assim, na altura dos olhos. Na têmpora esquerda na parte frontal da minha cabeça, em cima da minha testa. Tenho a percepção de um grupo que excursiona hoje. Não me parece que querem falar por psicofonia, e não é o tipo de ser que escreve pela prancheta. Vem a palavra de que são “seres de natureza quintessenciada”, que não sei o que significa exatamente. Me vem uma associação com aquela sensação de interferência na caixa de som, e uma palavra de que seriam “Zentaurianos”. É uma interação que não tem palavra.

Mônica: Eles se farão mais presentes em nossos sonhos esta noite.

Juliano: Eu não consigo assimilar o objetivo deles, se é excursionar ou se eles colaboram.

Simone: Me parece que está rolando uma observação, né.

Juliano: Mas vocês não têm a sensação de que só de olhar eles já interagem?

Simone: Sim.

Juliana: A sensação que tenho é de como se estivessem traduzindo. O transe não fica tão profundo no corpo.

Mônica: Estão auxiliando a gente a misturar as energias mentais.

Equipe espiritual (psicofonia Juliana): Simultaneously, my dear fellows. Try to speak simultaneously like last time we were together.

Tradução: Simultaneamente, meus queridos amigos. Tentem falar ao mesmo tempo, como da última vez em que estivemos juntos.

Alicia: Sinto como se tivesse um capacete na minha cabeça, e uma pressão na cabeça que aperta e solta. E minha Ida e Pingala subindo e descendo. Sinto quando bate no chakra básico e sobe. E sinto como quando vai começar a psicofonia, mas não vem. Como aquela onda que invade o corpo, mas não vem.

Juliana: Sinto uma pressão no cardíaco.

Simone: Cheguei a sentir ânsia no começo pra psicofonia, mas não evoluiu.

Juliano: Eu geralmente sinto ânsia, hoje não senti.

Equipe espiritual (psicofonia Juliana): The part of hypotaleman that usually works with you is different with this kind of species. You should let your brain to build another kind of path for the neurons.

Tradução: A parte do hipotálamo que costuma funcionar em vocês é diferente com esse tipo de espécie. Vocês devem permitir ao cérebro desenvolver uma outra maneira de comunicação com os neurônios.

Simone: Engraçado, porque começou a escrever aqui “you should” e eu parei, porque pensei “inglês agora, acho que não tem a ver”, e aí você começou a falar em inglês.

Equipe espiritual (psicofonia Juliana): It is funny how easily you lose trust in yourselves.

Tradução: É engraçado como facilmente vocês perdem a confiança em vocês mesmos.

Simone: Eu estou me sentindo com o corpo muito mole.

Juliano: Eu estou sentindo uma pressão na cabeça e na lateral da minha testa

Olívia (psicofonia Juliana): Esses novos amigos estão aqui para ativar novas partes de seu complexo cerebral. Nós pedimos ajuda a outros amigos para tentar acelerar a nossa comunicação, pois sentimos ainda muita resistência em decorrência da insegurança e do medo. Não estamos criticando, sabemos que não é fácil crer em perfeita harmonia, estar em perfeita harmonia. Então por isso estamos usando novas tecnologias para auxiliar vocês, aquela mãozinha amiga. Pedimos que aumentem seus esforços de meditação, um pouco que seja por dia, 10 minutos. Precisamos que vocês criem esses novos caminhos neurais.

Equipe espiritual (psicofonia Simone): Que só o treino é capaz de consolidar, ainda que façamos um pequeno estímulo.

Equipe espiritual (psicofonia Juliana): Foco consciencial exige treino, prática, perseverança.

Equipe espiritual (psicofonia Simone): Vocês mesmos ainda subestimam as capacidades e as vantagens que os caminhos extra sensoriais podem lhes levar.

Equipe espiritual (psicofonia Juliana): A resposta não está no “quando”, mas no “como”. Procurem cada um do seu jeito, não existe regra. Como é a sua escolha? Conheça seus ciclos, seu jeito. Ninguém pode te conhecer mais do que você mesmo. O sistema de crenças humano é tão arraigado que nós supomos conhecer a nós mesmos, mas aí vem uma situação na vida e nos prova o contrário. Não porque não fazem esforço para isso, mas porque faz parte do processo. Se vocês soubessem todo o esforço que temos do lado de cá… Pedimos esse pequeno esforço do lado daí. Não subestimem o poder da concentração, do foco. Saibam dominar a arte da contemplação.

Equipe espiritual (psicofonia Juliana): There are lots among us that are willing to help. You just need to ask.

Tradução: Existem muitos que estão entre nós que estão dispostos a ajudar. Vocês só precisam pedir.

Equipe espiritual (psicofonia Simone): Dominar a natureza essencial que vocês hão de divulgar.

Equipe espiritual (psicofonia Juliana): You ask and you shall receive. As simple as that.

Tradução: Basta pedir para que você receba. Tão simples quanto isso.

Equipe espiritual (Simone): Eles dizem que é sempre do fundo para fora, do mergulho para fora. Divulgar as leis do Cosmo pode exigir muito de vocês.

Equipe espiritual (psicofonia Juliana): Sabemos das responsabilidades de cada um, das dificuldades e desafios, mas não poderia ser diferente. Vocês se comprometeram de que o trabalho seria feito, mas ninguém disse que seria fácil. Não esperem que seja fácil. Mas pode ser leve, pode ser com carinho. Mas precisa ser comprometido, exige constância ao longo do tempo, disciplina, foco consciencial e muito suor, pois estamos aqui a construir uma nova morada para muitos seres que vem nos visitar sempre. O lado de cá permanece em constante construção energética.

E lembrem das bolinhas de luz para o domo. E sejam essas bolas de luz, deixe que a luz guie seus passos. Isso será sempre o objetivo final do Círculo, deixar luz por onde passar. Luz do conhecimento, da inovação. Sejam a ponte de arco-íris entre as diferenças e inconformidades. Cultivem ao máximo o relacionamento entre vós, pois, por correspondência, serão capazes de estreitar o movimento entre nós.

You must equalize your energies, and believe me, only you know the answers, because the mind of humans beings are so complex.

Tradução: Vocês devem equilibrar suas energias. E acreditem em mim, apenas vocês sabem as respostas, porque a mente humana é cheia de complexidades.

As naturezas do sentir de cada um, do que ressoa. As multiplicidades… difícil definir, e, ademais, não nos cabe.

Equipe espiritual (psicofonia Simone): Sometimes you ask yourselves why we keep on telling you the same type of messages. That is because they are the key.

Tradução: Muitas vezes vocês se perguntam porque nós insistimos nos mesmos tipos de mensagens. É porque estas são as chaves.

Equipe espiritual (psicofonia Mônica): Estamos agora fazendo um teste na psicofonia.

Juliana: Si, por acaso, está vindo a voz do General na sua cabeça?

Simone: Não, Ju.

General (psicofonia Juliana): Boa noite, meus queridos! O coronelzinho está resistente hoje, a outra aqui também já tentei fazer falar, então vamos usar a calanga porque é o que temos para hoje, não é?

Eu não sou exclusividade de ninguém. Mas, deixa eu voltar aqui o que estava falando. Esse negócio aqui não é para inglês ver. É para vocês verem. Os primeiros destinatários deste projeto são vocês mesmos. Parem de se preocupar sobre o que os outros vão pensar. Vocês, o foco é vocês. Não tem como estar fora se dentro não está pronto. O que está dentro de vocês precisa estar pronto para ir para fora aqui. Quando estiver pronto dentro de vocês, vai para fora aqui. Quando vier para fora aqui, aí vai para fora lá. É isso.

Tirem essa preocupação da cabeça de vocês. Tentem vir com a cabeça mais tranquila para cá. Precisa de matéria-prima. Sabia que pensamento é matéria-prima? Agora, você quer comparar margarina com manteiga aviação? Não vai comparar. Entendam, meus filhos, a mente de vocês tem que estar disponível.

General (psicofonia Simone): Nós temos Chico Xavier, William Walker, Sra. Bradshaw. E vocês acham, no caso, que a demora é nossa?

General (psicofonia Juliana): Eu vou pulando de um para o outro, para vocês verem que o Pozati não é o bam bam bam também. Quando ele não puder, a gente usa outro que possa. Porque senão não tinha esse tanto de gente aqui, não é? Cada um de vocês aqui tem capacidade. Têm que ser um instrumento, e uma nação de luz e conhecimento. Mas não se preocupem não, porque somos pacientes, viu? Já esperamos até aqui, a gente espera um pouco mais.

Eu sei que estão cansados, então vamos baixando as energias. O trabalho vai continuar depois que terminar a sessão. A gente vai trabalhar no sonho, como a mulher-gato disse. Estejam abertos, disponíveis, porque a gente sabe como fazer nessa mentezinha de vocês.

Juliano: Hoje o senhor não vai abrir para perguntas?

General (Juliana): Podemos abrir. É que esse instrumento aqui, a calanga… mas vamos ver.

Simone: Eu tenho uma pergunta. Pode fazer?… Agora me deu branco.

Juliano: Então eu faço. Eu acho que está demorando muito esse negócio.

General (Juliana): Mas então, meu filho, eu estava dizendo aqui…

Juliano: Está demorando muito esse negócio para fazer fenômeno.

General (Juliana): Ahh… Meu filho…

Juliano: Muito demorado. Eu não sei o que mais que precisa ficar pronto, mas eu…

General (Juliana): Vocês precisam ficar prontos.

Juliano: Mas a gente nunca vai estar pronto, essa é a verdade. E aí sempre fica essa história. E conversa, e vem, e trabalha, aí aparece um ET diferente… E como é que a gente pode saber que não é a cabeça da gente fugindo de elucubrar fantasia só para superar o tédio de uma reunião mediúnica? Porque a cabeça da gente é criativa. Como é que eu sei? Não sei.

General (Juliana): Olha, meu filho, eu passei muito tempo perguntando isso. E não é simples a resposta.

Juliano: Pode tentar. Eu sou uma pessoa inteligente. Quero ouvir a explicação. Porque toda comunicação é isso. Pergunta difícil, se esquivam e não respondem. Aí vem falar “Ah, porque o tempo vai dizer”. Aí a gente tem que ficar se matando para achar as coisas no tempo. Então para que é que vale esse intercâmbio, se a gente tem que procurar tudo? Sem querer parecer mal-educado, mas assim, já está na hora de vocês aportarem alguma coisa que renove um pouco a energia da gente. Eu estou bastante cansado. Meu coro é grosso, mas eu estou muito cansado.

Juliana: As coisas que vem na minha cabeça, eu não consigo falar, eu fico filtrando muito, é difícil.

Juliano: Bom, temos mais quatro médiuns aqui disponíveis. Estou leiloando o corpo de vocês porque hoje quem quer falar com o véio sou eu.

General (Juliana): Olha, Pozati. Você quer as coisas rápidas, mas também não quer fazer a alimentação que eu mesmo fiz quando estava lá, né? Você sabe como eu me alimentava, como que eu fazia e tal e coisa, né? Mas aí…

Juliano: O senhor sabe quem eu sou. O senhor vai me desculpar. Se essa for a desculpa, eu não aceito.

General (Juliana): Não estou dizendo que é só isso. Estou dizendo que toda demanda do lado de cá corresponde à demanda do lado daí.

Juliano: Ah, não me convence não. Vai ter que me explicar melhor que isso.

Alicia: Eu queria sugerir para todo mundo tirar a pulseirinha e guardar embaixo da cadeira.

Juliana: A Olívia tinha falado pra mim que pode ser que a gente mexa a mesa hoje. Minha pressão está muito baixa.

Juliano: Respira fundo, bem fundo. Pode ser um pouco de calor também.

Joseph (psicofonia Alicia): Pozati, o que falta é a intenção. A intenção em um único ponto, unificada, entre todos. Se querem mover a mesa, movam a mesa. Se querem ver luzes, se unifiquem em pensamento.

Juliano: Quem está falando?

Joseph (psicofonia Alicia): Sou eu, Joseph.

Juliano: Joseph, deixa eu fazer uma pergunta. A gente mal consegue reunir a turma, como é que a gente vai se reunir em pensamento num só objetivo, quando cada pessoa traz a sua própria pauta, e a gente prega justamente o respeito entre as diferenças, os tempos, etc. e tal. Para mim, está um pouco complicado entender isso.

Joseph (psicofonia Alicia): Conduz o comando. Se você não se sente confortável, entre em acordo em quem vai conduzir o comando. Quem vai conduzir a visualização criativa.

Juliano: Eu fico bastante confortável com comando, desde que eu consiga ver, desde que eu possa ver o próximo passo. Mas a sensação que a gente tem é que estamos sempre caminhando numa sauna, um local cheio de vapor, e não enxerga nada, e não enxerga o próximo passo, e as coisas não acontecem, ou se acontecem logo vem mais um milhão de demandas. Eu me sinto muito bem com comando, mas você deve saber muito bem que, por princípio de estratégia, que quem dá a missão, dá os meios. Mas vocês dão a missão e não dão os meios, a gente que se vire. Como é que faz? Entende, meu amigo, há 3 anos atrás, a gente tinha demonstrações mais palpáveis do que hoje. Eu não sei se a gente avançou ou retrocedeu com este protocolo.

Simone: Eu estou ouvindo “Vocês avançaram e por isso conquistaram mais autonomia para fazer a contribuição de vocês. A questão é que, sempre antes de um próximo salto, existe essa questão, essa falta de visão, essa sensação de escuro. Você deve se lembrar que todos vocês tiveram esse momento mais ou menos na mesma época, há um ano, e que depois todas as coisas se fazem claras e aí sim vocês avançam para um outro patamar”.

Juliano: Então a gente estaria próximo de avançar mais um patamar?

Joseph (psicofonia Simone): Exatamente, Pozati. Vocês estão chegando ao final de mais uma realização. A primeira realização de vocês foi pessoal. Nós dissemos em uma comunicação de que era preciso revolver a terra para que a semente do novo fosse plantada. E agora vocês vivenciaram um pouco desse novo quando se colocaram para fora, seus próprios talentos. A sua palavra tem cada vez mais poder porque o poder vem da autoridade moral, você passa pelo que você fala. O próximo salto é coletivo, e por isso a insistência da gente numa homogeneidade entre vocês. Há ainda muito julgamento, preconcepções, coisas que são inconcebíveis no mental de vocês, que é preciso retirar.

Essa nova fase está ligada à cocriação coletiva, onde colocamos uma série de pontos, uma série de peças em cada um de vocês, por isso incentivamos que cada um faça a sua parte, porque, aí sim, ao final do processo, vocês poderão juntar as peças e ver que fizeram uma cocriação coletiva, com tudo que cada um tem de melhor que, você como número um da nossa pirâmide, conseguiu fazer emergir em todo o grupo. A gente sabe que não é fácil, que a gente te testa até o limite. Mas a gente sabe que você tem capacidade de juntar todas as peças, de novo, e depois de novo, de novo.

Nesse próximo passo, o primeiro passo é aprendermos a caminhar sozinhos. No segundo passo, aprender que ninguém faz nada sozinho. Quando olharmos o coletivo, vamos entender que somos apenas uma parte de algo muito maior. Inclusive o Círculo é algo muito maior do que apenas ensiná-los a manipular as leis físicas do universo e incentivá-los a cultivar os próprios talentos. A missão do Círculo é maior, é ser um dos pilares de fundação da Nova Terra, e para isso é preciso cocriação coletiva, para que haja o princípio de correspondência no coletivo desta vez.

Juliano: Entendo, Joseph.

Joseph (Simone): A gente entende a sua aflição, mas a gente pede para que se lembre de quando olha para trás e tudo faz sentido. Isso vai acontecer muitas vezes, a cada patamar. Nessa rodada, há alguns pilares que precisam ser trabalhados, que não trabalhamos na rodada anterior, que é, como dissemos, a cocriação coletiva.

A gente fala que a missão do Círculo é muito maior, e às vezes parece que não ligamos para as mazelas de vocês, mas a questão é que existe algo que precisa ser feito, um trabalho que precisa ser desenvolvido, o Círculo não é sobre vocês.


Grupo faz exercício para envio de energia de cura. Encerramento da reunião com agradecimentos.

2 respostas

  1. Uau mesmo, cacetada!
    Juliano afrontoso kkk
    A carapuça serviu aqui. Chegou na hora perfeita como sempre.
    Gratidão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

por Juliano Pozati
por Grazieli Gotardo