Do Caos à Ordem: A Harmonia cósmica de Maat

Escola de Mistérios

A Antiga Escola de Mistérios tinha como objetivo transmitir o conhecimento sagrado e a sabedoria dos antigos sacerdotes e sábios. Entre os ensinamentos estava a compreensão da harmonia cósmica de Maat, que representava a ordem divina e universal que regia todo o universo.

A deusa Maat, a ordenação cósmica do Todo, era representada pelos egípcios com a aparência de uma jovem mulher com uma pena de avestruz em sua cabeça. A pena de avestruz simbolizava a verdade, e sua balança representava o equilíbrio e a justiça. Maat era filha de do deus sol, Rá e esposa do deus Thoth, deus da sabedoria. Em sua balança, o coração do morto era pesado perante o tribunal do deus Osíris, revelando assim, se o humano havia seguido seus 42 princípios e, no caso positivo, ele seguiria para o paraíso (Sekhet Aaru). Se o coração fosse mais pesado que a pena, Ammit, que era uma deusa representada por um crocodilo e hipopótamo, devoraria o coração e o morto desapareceria, o que poderia ser uma alusão à reencarnação na vida terrestre para que se aprendesse com seus erros de uma outra vida.

No antigo Egito, a vida humana era uma jornada em busca da harmonia com Maat – princípios ainda seguidos hoje por algumas ordens – que era alcançada através da prática da virtude, da justiça, da verdade e da sabedoria. O Livro Egípcio dos Mortos é a junção dos textos mais importantes da cultura egípcia e além de orientações e feitiços para guiar os mortos, também descreve a jornada da alma após a morte e a necessidade de se passar pelo julgamento na balança Maat para alcançar a vida eterna.

A luz de Maat influenciou totalmente a organização social do Egito Antigo, sendo responsável pela criação de leis que alimentavam a ordem e a justiça na sociedade.

A harmonia interior e a conexão com o universo são caminhos profundamente desejados pelo ser humano que trilha o caminho do autoconhecimento e da expansão da consciência e a sabedoria no arquétipo de Maat é uma jornada que nos leva a uma compreensão mais profunda da verdade, da justiça e da ordem divina que permeia todo o universo. A verdade gera a liberdade. A justiça triunfa sobre o mal.

Os 42 princípios de Maat Baseado na tradução de Wallis Budge.

1. Eu honro a virtude.
2. Eu aprecio com gratidão.
3. Estou em paz.
4. Respeito a propriedade dos outros.
5. Eu afirmo que toda vida é sagrada.
6. Eu dou ofertas que são verdadeiras.
7. Eu vivo na verdade.
8. Eu considero todos os altares com respeito.
9. Eu falo com sinceridade.
10. Eu consumo apenas minha parte justa.
11. Eu ofereço mensagens de boas intenções.
12. Eu me pronuncio em paz.
13. Eu honro os animais com respeito.
14. Eu confio.
15. Eu cuido da Terra.
16. Eu mantenho meu próprio conselho.
17. Falo positivamente dos outros.
18. Eu permaneço em equilíbrio com minhas emoções.
19. Sou confiável em meus relacionamentos.
20. Eu tenho a pureza em alta consideração.
21. Eu espalho alegria.
22. Eu faço o melhor que posso.
23. Eu me comunico com compaixão.
24. Eu ouço opiniões opostas.
25. Eu crio harmonia.
26. Eu invoco o riso.
27. Estou aberto ao amor em várias formas.
28. Sou indulgente (eu perdoo).
29. Eu sou gentil.
30. Eu ajo com respeito pelos outros.
31. Eu aceito.
32. Eu sigo minha orientação interior (meu coração).
33. Eu converso com consciência.
34. Eu faço o bem.
35. Eu dou bênçãos.
36. Eu mantenho as águas puras.
37. Eu falo com boas intenções.
38. Eu sou humilde.
39. Eu louvo a Deusa e a Deus.
40. Eu ajo com integridade.
41. Eu evoluo com minhas próprias habilidades.
42. Eu abraço o Todo.


ASSISTA TAMBÉM A AULA 7 DO CURSO ESCOLA DE MISTÉRIOS 

 

2 respostas

  1. Era efetivamente uma sociedade de outras dimensões. Tinham a real compreensão da vida. Vide os princípios de Maat! Adorei e vou compartilhar – dando os créditos, óbviamente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

MATRÍCULAS ABERTAS.