Como se defender de ataques psíquicos e energéticos?

Nem sempre estamos atentos a nos proteger

Diariamente estamos atentos a nos proteger da violência urbana, assaltos, acidentes, entre tantas coisas que acontecem ou podem acontecer diante de nossos olhos. Mas nem sempre estamos atentos a nos proteger daquilo que não podemos ver com os olhos físicos, por mais que a gente saiba que a frase “Orai e vigiai” seja muito importante, vivemos em uma vida de urgências e afazeres automáticos e deixamos alguns cuidados de lado. De acordo com a ocultista Dion Fortune, os ataques psíquicos são mais comuns do que pensamos, principalmente quando baixamos a guarda.

Não tenho dúvidas de que existem ataques energéticos, espirituais e contato com energias densas. Muitas vezes são silenciosos e quando vemos já nos deixamos afundar, outras vezes não, e nem sempre precisamos ter inimigos para eles acontecerem, pois isso pode se dar de inúmeras formas.

É preciso deixar bem claro que nem tudo é energético ou espiritual…Às vezes nos sentimos exaustos, sem ânimo, as coisas não fluem, mas  certifique-se primeiro de que sua saúde física está em dia, que está cuidando da sua alimentação, faz atividade física, não se entrega a vícios ou está trabalhando exaustivamente, ou seja, cuide do templo que é seu corpo. Depois de descartar essas possibilidades, vamos para a segunda parte da conversa.

Nosso corpo ou o ambiente em que estamos absorve energias que têm padrões vibratórios diferentes dos nossos, assim como nosso plano mental atrai aquilo que nós vibramos. Às vezes deixamos nosso campo aberto para energias vampirizadoras, que drenam nossa energia vital. Podemos até mesmo ser nossos próprios obsessores, dependendo do padrão de sentimentos e pensamentos que estamos emanando a nós e ao mundo. Quando estamos conscientes, é muito mais simples de resolver, mas tanto os ataques externos, quanto nossa auto obsessão, nem sempre são conscientes. Por exemplo, alguém pode emanar um pensamento de inveja para você e é tão forte que se você está com sua proteção e vibração baixa pode deixar você em péssimo estado de desequilíbrio. Isso não quer dizer que a pessoa deseja seu mal ou quis te deixar assim, entende? Sabia que o simples ato de falar mal de alguém é um ataque energético, de acordo com o sentimento de raiva que se carrega junto? Pensamentos são perigosos, por isso devemos sempre prestar atenção ao que emanamos.

As energias densas não vem apenas de pessoas, mas também de ambientes que possuem uma memória de dor ou situações negativas como, por exemplo, necrotérios, locais que ocorreram mortes violentas, matadouros, artefatos museológicos de guerra, mortes em massa e terrorismos, presídios, etc. Se você é uma pessoa sensível, apenas de entrar nesses locais já deve sentir uma energia diferente e até mesmo não conseguir ficar no local.

Agora, quando os ataques são conscientes, quais são os motivos que podem levar alguém a querer nosso mal?

Se você é uma pessoa muito exposta e tem muito magnetismo, pode ocasionar inveja consciente ao ponto de alguém querer “roubar” suas energias; outros fatores são brigas por conflitos, relacionamentos doentios ou ligações relacionadas a karma, trabalho de magia ruim para paralisar ou prender ou simplesmente vingança. 

Como eu disse acima, nem tudo é espiritual ou energético, então antes de tomar qualquer atitude, mantenha a calma e preste atenção aos sinais. Como saber se posso estar sofrendo algum tipo de ataque? O autoconhecimento é importantíssimo, nunca deixe de investir nisso, é a única forma de você identificar o que é seu e o que é de fora. Depois de descartar definitivamente questões médicas e saúde física, preste atenção se você anda sentindo muito sono (se você nunca foi dorminhoco e do nada sentir muito sono por dias), tristeza, ansiedade, irritabilidade, enjoos e dores de cabeça, fraqueza, mal-estar sem motivos reais e concretos acontecendo em sua vida, formas pensamento que você reconhece que não fazem parte de você e estão martelando com frequência em sua mente e pesadelos com sensações ruins de forma frequente. Isso não esgota as possibilidades que existem de sintomas, que seria impossível trazer em apenas um artigo, mas são sinais importantes para prestar atenção no dia a dia.

E como fazer para se proteger?

Podemos nos precaver de situações assim mudando nossos hábitos, que sabemos, é fácil falar, mas na prática, difícil fazer. Se fortalecer com meditações e mantras, orar diariamente para o Deus ou entidades de seu coração, lembrar que o Todo é mental e que a qualidade do que você pensa, sente e pratica atrai vibrações semelhantes, pensamentos, sentimentos elevados (sinceros e não apenas falado) e ações éticas já te deixam muito a frente de muita situação. Evitar locais e pessoas que você sente e intui não serem compatíveis com sua energia e até mesmo a visualização criativa, imaginando um escudo como uma luz brilhante e protetora que impede a entrada de energias indesejadas ao redor do corpo. 

“Para que as sementes mentais da sugestão possam crescer, elas devem encontrar um solo compatível. Aí reside a força da defesa. Não podemos impedir que as mentes alheias nos enviem sugestões, mas podemos purificar de tal maneira o solo de nossas próprias naturezas que nenhuma sugestão nociva possa encontrar uma sementeira compatível. É coisa fácil arrancar a urtiga de um arbusto, mas é coisa totalmente diferente erradicar uma encosta compacta de raízes e brotos urticantes muito antigos.” Dion Fortune, pg 30.

Podemos também usar magia natural…

No quesito magia natural, podemos fazer limpezas frequentes com banhos preparados, defumação do ambiente, utilizar patuás e amuletos de proteção consagrados para este fim e o poder das ervas (não é mito inclusive que o alho protege contra vampiros!). Para quem gosta da misturinha do mentalismo com feitiçaria prática: Todo o ato físico feito com a intenção voltada para um fim, é um ato mágico de princípio de correspondência.

“Podemos tomar um banho tendo em mente apenas a limpeza física; nesse caso o banho limpará nossos corpos e nada mais. Ou podemos tomar um banho visando à limpeza ritual, e nesse caso sua eficácia se estenderá para além do plano físico. Portanto, realizamos certas ações físicas não apenas como um meio de purificar as condições etéreas, mas também como um meio para produzir definitivamente pela imaginação as condições astrais necessárias, uma arma potentíssima em todas as operações mágicas.” Dion Fortune, pg. 165.

Se vocês querem saber mais sobre o assunto com mais conteúdo prático, comenta aqui!!

Abraços,
Juliana Rissardi

10 respostas

    1. Obrigada pelo comentário, Lilian!! Vou produzir mais conteúdos sobre o assunto para trazer para vocês!! Forte abraço!

  1. Muito bom o artigo, Juliana. Seria bem interessante aprender mais sobre o assunto com mais conteúdo prático. Obrigada.

    1. Que legal, Angela !! Vou produzir mais conteúdos sobre o assunto para trazer para vocês!! Forte abraço!

  2. Bom dia, gostaria da indicação de livros que ensinam a magia natural para a auto proteção! Obrigada 😘

    1. Olá Fernanda!! Não conhecço um livro de magia natural com apenas magias de proteção, mas você encontra um pouco desse assunto em cada livro mais geral “O grimório da magia natural” de Flávio Lopes, “Bruxaria verde” de Lindsay Squire, “Bruxa Natural” de Arin Murphy-Hiscock e “Bruxa Psíquica” de “Mat Auryn”, um dos meus preferidos em questão de práticas. De qualquer maneira, vou trabalhar em mais conteúdos práticos sobre o assunto para trazer para vocês! Forte abraço!!!

  3. Muito bom, espero poder aprofundar mais esse tema em breve, afinal pode fazer toda a diferença neste e em outros mundos

    1. Olá Leandro!! Irei certamente trazer mais conteúdo sobre o assunto. Muito obrigada por seu comentário!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados

Dias 05 e 06/07, com ingresso presencial ou online
Instituto Círculo